Fotos de Belas Artes

Estava lendo um artigo na internet e uma foto me chamou a atenção, principalmente por suas cores fortes. Gosto muitos de fotografia e procuro aprender sobre o tema e também conhecer um pouco sobre os grandes fotógrafos atuais. E descobri que a foto que me despertou curiosidade é de uma fotógrafa. Julia Fullerton-Batten, nasceu na Alemanha em 1970. Ela se tornou conhecida mundialmente como fotógrafa de belas artes. Suas fotos são poderosas e seu estilo é único e cheio de cores requintadas. Abaixo segue uma pequena mostra do trabalho de Julia Fullerton-Batten.

Julia-Fullerton-Batten-5

9_The_Wetnurse-11

a128361db3c54d3db2d05d7ad4306430

feral-children-wild-animals-photos-fullerton-batten-4

42JBa1-1150x861

145

9_M_D_TheWeddingDay_Sephanie_Alex-10

A Regra dos Três Terços na Fotografia

Quem me falou da Regra dos Três Terços na Fotografia foi meu amigo G. G. Carsan, que é fotógrafo profissional. Há um ano e meio estávamos na Comix em São Paulo (Feira de Quadrinhos) e ele me pediu para bater umas fotos e me explicou rapidamente sobre a Regra dos Três Terços. Depois me mandou pesquisar sobre o assunto na internet, pois segundo ele, conhecer tal regra melhoraria consideravelmente a qualidade das fotos tiradas por mim. E foi o que fiz um tempo depois e inclusive descobri que existia uma configuração em minha câmera (que não é profissional) que deixa no visor as linhas da Regra dos Três Terços, e isso facilita o enquadramento e melhora a qualidade das fotos.

A Regra dos Três Terços é muito utilizada na composição de uma boa foto, principalmente se a foto for de alguma paisagem. Se você observar revistas com fotos profissionais ou observar como as cenas são enquadradas na TV ou em filmes, perceberá que o objeto principal raramente está no centro da imagem. Os fotógrafos se baseiam no que provavelmente é a regra mais importante para a composição de uma foto: a Regra dos Terços. Essa regra divide virtualmente o enquadramento em partes iguais utilizando um símbolo que lembra um jogo-da-velha (algumas câmeras inserem o símbolo no visor para auxiliá-lo nessa função). A ideia é que os quatro pontos formados no enquadramento (onde as linhas do jogo-da-velha se cruzam) são áreas de interesse comum. Alocando o objeto em um desses pontos geralmente cria-se uma imagem harmoniosa. E sem dúvida, você perceberá que a maioria das fotos profissionais segue essa regra. Mas essa regra não precisa ser obedecida sempre, já que ela serve mais como um guia para registrar as imagens de forma menos amadora.

O esquema de três terços.

Alguns objetos, porém, merecem um tratamento diferenciado. Por exemplo, você pode alinhar seu assunto não em um dos quatro pontos, mas sim por toda a extensão de uma das linhas. Tal dica também vale no caso de o objeto a ser retratado ser muito grande e ocupar grande parte do enquadramento e não caber em um dos quatro pontos. Nesse caso o melhor a fazer é escolher um elemento interessante e se focar nele. Se você está fotografando uma pessoa ou um animal, os olhos são um bom local para se focar.

A Regra dos Três Terços.

Abaixo estão três fotos que tirei em uma praia de Florianópolis nos primeiros dias de 2012. Nessas fotos utilizei a Regra do Três Terços, enquadrando o objeto principal (no caso, os barcos) uma vez em cada quadrante. Veja o resultado final dessa experiência, escolha qual foto ficou melhor composta e assim entenderá melhor a Regra dos Três Terços.

Aqui os barcos estão no primeiro quadrante.
Aqui os barcos estão no segundo quadrante.
Aqui os barcos estão no terceiro quadrante.