Quebra Pedras

Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo … (Fernando Pessoa)

Existem lições que são aprendidas das maneiras mais esquisitas. Dias atrás estava cuidando dos arredores da minha casa, especificamente da minha calçada, e percebi que alguns ramos nasciam do concreto, espremidos entre as gretas e pequenas fendas, construídas pela ação demolidora do tempo e da força da natureza. Percebi ainda que os pequenos valentes, que nasciam, eram da mesma espécie. Procurei saber exatamente qual era o nome do tal “pé de mato” que resistia ao concreto, que retirava o seu sustento da pedra bruta. Consultando um velho amigo agrônomo ele disse que a planta tinha o nome popular de quebra-pedra. Muito conhecido da medicina popular, pois lhes são atribuídas à capacidade de quebrar os cálculos renais (pedra do rim). O nome também se deve em parte pela sua capacidade de se adaptar as situações mais diversas, rachaduras, fendas, lugares extremamente secos e pobres em nutrientes, parece literalmente que ele consegue quebrar pedras para sobreviver, mas na verdade ele nasce das micro-fissuras já existentes nos complexos pavimentados e das rochas desgastadas pela ação natural. Depois desta explicação do especialista comecei a pensar sobre o quebrador de pedras. Carlos Drummond de Andrade escreveu em 1928 um poema, que transcrevo abaixo: No meio do caminho No meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra no meio do caminho tinha uma pedra. Nunca me esquecerei desse acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas. Nunca me esquecerei que no meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho no meio do caminho tinha uma pedra. Hoje, consigo compreender o que Drummond escreveu, a explicação do meu amigo agrônomo, e a planta da minha calçada. O poeta disse que nunca nos esqueceremos das pedras que encontramos pelo caminho, porém existe uma planta que consegue quebrá-las. Segundo o meu amigo, toda pedra tem rachaduras, micro-fissuras e são nestas fraquezas que o quebrador de pedras age, é justamente ali que ele se instala, e realiza a sua dura tarefa. Escute a natureza, Drummond viu a pedra, eu vi o quebra-pedras, e ele viu as rachaduras que existem na massa aparentemente maciça e aprendeu a arte de quebrá-las. Agora imagine quantas pedras você tem pelo caminho, quantos problemas você precisa encarar todos os dias, idealize quantas pedras você precisa quebrar. Aprenda com a mãe natureza, escute a lição do quebra pedra, por mais difícil que pareça sempre existe uma fissura no problema, sempre existe uma fenda, observe e trabalhe exatamente no ponto fraco da pedra, alimente-se da fraqueza das pedras do seu caminho e aprenda a arte de quebrá-las. Andem no caminho da luz.

Coleção “O homem que não sabe escrever” Somente para quem sabe ler.

 Sábio não é aquele que não encontrou pedras pelo caminho, mas aquele que aprendeu a arte de quebrá-las

pedras...

4 opiniões sobre “Quebra Pedras

  • 18 de agosto de 2010 em 08:47
    Permalink

    Eu gostei muito desse texto e acho que você também gostou 🙂 !
    O meu desejo é que você encontre as ” rachaduras”, as ” fissuras” das suas pedras e que elas sejam quebradas.
    Pedras sempre existirão e Deus nos dá o ” livre arbiítrio ” de fazermos o que quisermos com elas! Por isso siga em frente, tudo passa!
    Beijo grande!

    Resposta
    • 18 de agosto de 2010 em 13:35
      Permalink

      Oi,

      O texto é muito bonito e tenho certa familiaridade com “quebra pedras”, pois tomei muito chá com essa planta, para minhas pedras no rim.
      A vida é cheia de pedras e nosresta enontrar os atalhos e as fissuras por entre elas. As vezes ás pedras são maiores do que esperamos, mas não pdoemos desistir. Estou tentando e uma hora consigo tirar todas as pedras que ainda estão fechando meu caminho.

      Beijão,

      Vander

      Resposta
  • 19 de agosto de 2010 em 18:31
    Permalink

    Olá, VANDER Amigo

    Pois é, guri…o chá de quebra-pedras não tem á um gosto tão bom, mas é muito eficiente, se tomado regularmente e na dose certa. Em excesso induz a hipertensão.Foi bem terapêutico para o Rui e para mim.Prefiro chás a comprimidos. Minhas bebidas prediletas são água e chá. Veja como sou chatinha…hehehe! Mas, fazem muito bem à pele e demais órgãos. Muitos chazinhos gostosos para você, fique sempre em ótima companhia. A sua é ótima, guri inteligente e generoso. Beijabraços de seus amigos gaúchos,Rui e Vera.

    Resposta
    • 26 de agosto de 2010 em 00:33
      Permalink

      Oi Vera,

      Eu tomo o chá faz tempo, pra minhas pédrinahs do rim. Eu não consigo tomar quente, eu deixer esfriar e coloco na geladeira. Quando fica bem gelado e estou com sede, vou lá e tomo.

      Abraço,

      Vander

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *