HÁ 20 ANOS… (PARTE II)

20º BIB (1989)
20º BIB (1989)
20º BIB (2009)
20º BIB (2009)

Hoje faz exatos 20 anos que cheguei em Curitiba, numa chuvosa, cinzenta e meio fria manhã de domingo. Após uma viagem cansativa que durou a noite toda e de ter dormido pouco e mal, acordei na entrada da cidade. Apesar de conhecer Curitiba e ter estado várias vezes na cidade, eu não conhecia o bairro da Bacacheri e nem o quartel do 20º BIB. Lembro que descemos a Rua Treze de Maio e me chamou atenção os prédios antigos e a iluminação do Largo da Ordem, que até então eu não conhecia. Pensei que futuramente precisaria descobrir como voltar ali e conhecer melhor aquele lugar. Mal sabia que 16 anos depois eu ia morar há 150 metros do lugar por onde passamos, em pleno Largo da Ordem.

Eram aproximadamente 06h30min, quando estacionamos em frente ao Quartel do 20º BIB. Seu tamanho me impressionou e após desembarcarmos, entramos em fila por sua entrada principal. Ali já começou a enxeção de saco por parte de alguns soldados antigos. Parecíamos um bando de ovelhas assustadas, seguindo em direção ao abate. Fomos para um dos pavilhões, que vinha a ser a CCS – Cia de Comando e Serviço. Entramos em uma alojamento e passamos toda manhã ali, onde volta e meia aparecia algum cabo ou soldado para fazer pressão psicológica e tentar algum tipo de trote. Entre estes cabos e soldados encontrei um conhecido, amigo antigo de Campo Mourão. Era o João Garaluz, que tinha estudado comigo nos tempos da “Unidade Pólo”. Ele não me deu muita moral, mas também não me pentelhou. Lembro bem de um cara forte, negro, cujo nome era Sebastião e que de cara apelidaram de “Trovão”. A cada dez minutos aparecia um dos soldados antigos e gritava “trovão”, daí o Sebastião tinha que bater no peito e dizer: bum, bum, bum… Depois ficamos na mesma Cia e nos tornamos amigos. O apelido de “Trovão” pegou e durante o ano em que ele serviu ali, era mais conhecido por este apelido do que pelo nome. Outro conhecido era o Douglas, antigo amigo de colégio lá em Campo Mourão. Teve mais dois amigos, o Raul e o Adelson, mas eles foram embora dois dias depois. Outros caras de Campo Mourão acabei encontrando depois e quando aconteceu a incorporação éramos cinco na CCS. Eu, Douglas, Claudio, Odair e Licoski. O Odair tinha estudado comigo na 5ª Série e fazia tempo que não o via, até encontrá-lo ali. O Claudio também tinha estudado comigo anos antes. Em outras Cia´s tinha mais caras de Campo Mourão, ao todo devíamos ser uns 40.

Na hora do almoço seguimos em fila até o refeitório que ficava ali perto e então pude descobrir se a comida de quartel é ruim como sempre tinha ouvido falar. Ao vivo ela aparentava ser pior do que eu imaginava. Peguei meu bandejão e fui pra fila me servir. O cara que estava servindo a comida tentou encher minha bandeja, mas não deixei e sai de fininho. A comida não era ruim, era horrorosa, bem pior do que eu imaginava. Após comermos e ouvirmos uma porção de enxeção, voltamos para o alojamento e ficamos lá até metade da tarde, quando fomos para o Ginásio fazer exame médico.

No exame em Campo Mourão, tinha rodado no exame de vista e nessa época ainda não usava óculos. Apesar de tudo, queria servir e como fiquei um certo tempo na fila do exame de vista, percebi que o Capitão Médico sempre pergunta sobre as letras da mesma fileira. Então decorei a tal linha de letras que ele pedia e dessa forma passei no exame. Ali no Ginásio encontrei mais alguns conhecidos de Campo Mourão, que já serviam no 20º BIB. Entre eles vale a pena destacar o Paulinho (Paulo Bonfim), amigo de infância e que faleceu em um acidente dois anos depois, lá em Campo Mourão. Também tinha o Cabo Siqueira, amigo dos tempos de Colégio Estadual e que depois virou Sargento. E por último o Cabo Fernandes, também amigo dos tempos de Colégio Estadual e que hoje mora em frente a casa de meus pais, lá em Campo Mourão.

Após deixar o Ginásio, voltamos para o alojamento e ficamos lá até anoitecer. Na hora da janta não fui para o refeitório, pois imaginei que a comida requentada do almoço seria ainda pior. Perguntei se podia sair dar uma volta e como ninguém me respondeu, sai de fininho. E de fininho consegui até mesmo sair para fora do Quartel. Ao lado existe a Base Aérea de Curitiba, com um muro branco enorme que segue por alguns quarteirões. Fui seguindo aquele muro até que do outro lado da rua avistei um boteco aberto. Fui até lá, comi um salgadinho e voltei para o Quartel, com medo de que não me deixassem entrar se demorasse muito. Voltei ao alojamento e o pessoal tinha acabado de retornar do refeitório. Alguns foram tomar banho e fui junto. Naquela noite tomei meu primeiro banho gelado (nem frio era) de muitos que tomaria nos dois anos seguintes. O banheiro era no sistema de caldeira e a água quente já tinha sido toda usada. Pouco antes das 22h00min nos mandaram pra cama. Subi num beliche, me cobri com uma manta e fiquei imaginando se teria algum trote depois que apagassem a luz. O Sargento que estava de plantão disse que ninguém iria nos incomodar, pois como ainda não tínhamos passado pela incorporação, éramos considerados civis e ele não queria que nos machucassem com alguma brincadeira de mau gosto, pois se isso ocorresse ele teria problemas. Depois de incorporados a história seria outra, e foi…

As 22h00min em ponto apagaram a luz e algo que me chamou atenção foi um potente farol do radar da Base Aérea, que ficava rodando e de tempos em todos ia iluminando nosso alojamento. Já tinha visto aquela cena muitas vezes, em filmes de prisão. Naquele momento me sentia como prisioneiro ali. No beliche embaixo de mim dormiu um cara de Campo Mourão, que eu não conhecia. Não demorou muito tempo e entrou alguém no alojamento e foi tirando a manta da maioria do pessoal. Quando chegou em mim ele parou, ficou me olhando e não puxou minha manta, seguindo adiante. Pude perceber que fui o único daquela fileira que ficou com a manta, então deduzo que o cara que fez isso foi o Garaluz, que em nome dos velhos tempos me deu uma colher de chá. O cara da cama debaixo começou a chorar e foi ouvindo o choro dele que adormeci. No dia seguinte esse cara da beliche debaixo conseguiu ser liberado e voltou para casa. Fui vê-lo novamente uns cinco anos depois lá em Campo Mourão. Ele ficou me olhado, pois deve ter me reconhecido. Eu nem dei bola, apenas olhei pra ele e dei uma risadinha debochada lembrando do seu choro naquela primeira noite de quartel.

O primeiro dia em Curitiba e no quartel, não foi dos melhores, mas com certeza também não foi dos piores. Outros muito piores ainda estavam por vir.

Uma opinião sobre “HÁ 20 ANOS… (PARTE II)

  • 22 de fevereiro de 2009 em 16:13
    Permalink

    sou de formosa do oeste interior do parana e tambem tenho muitos amigos de campo mourão, tambem estive la no 20 bib em 89 na segunda companhia, um forte e fique com Deus.

    Resposta
  • 31 de julho de 2009 em 00:07
    Permalink

    disenha lembro de vc tbem sou de campo mourão e servi na segunda em 89, tbem estudei na u. polo um abraço e muita paz fique com deus.

    Resposta
  • 28 de outubro de 2009 em 19:43
    Permalink

    e aí cara, servi no 20 em 89,na 3.ªcia, te conheço do Polo,carneiro preto.abraço do Marron.

    Resposta
    • 30 de outubro de 2009 em 17:05
      Permalink

      Oi,

      Lembro de você, tanto do 20 quanto do Polo. Bons tempos aqueles! No 20 apesar do sofrimento foi muito legal e sobrevivi dois anos lá. Já o Polo foi o melhor lugar que estudei, tenho muitas saudades. Em 89 tinham muitos caras de Campo Mourão, ex-Unidade Polo servindo no 20º BIB.

      Grande abraço,

      Resposta
  • 10 de dezembro de 2009 em 23:55
    Permalink

    ola gerreiro servi em 86 na ccs SD VALDIR 447

    Resposta
    • 11 de dezembro de 2009 em 17:06
      Permalink

      Oi Valdir…

      apesar dos pesares, foram bons tempos aqueles.

      Grande abraço,

      Resposta
  • 11 de dezembro de 2009 em 20:20
    Permalink

    Olá! Serví aí no 20ºBIB em 1979, gostaria de saber notícias da turma da época, porém não consigo nenhuma notícia.Na época ficaram alguns amigos meus engajados e se formaram sargentos, me lembro o nome de um grande amigo o Enoque.
    Se alguem tiver alguma informação , ficarei muito grato!!

    Um Abraço

    Paulinho de Limeira São Paulo.

    Resposta
    • 1 de março de 2010 em 04:34
      Permalink

      E ai guerreiro Dissenha, tudo bem apesar de não
      te conhecer gostaria que me ajudasse a contactar
      os guerreiro do 20º bib- 2º cia de 1979, pois
      lá estive e meu nome de guerra era Braz.
      Observando o seu blog vi que o Infante Paulinho
      de Limeiro quer fazer contato com a turma da
      época e eu o conheço como também lembro do
      Enoque. Abraço a todos o guerreiros do 20º BIB
      Braz.
      Há tenho foto ao lado do brasão do Bib como na foto que você tem. So´para lembrar meu COMANDANTE
      de CIA éra o CAPITÃO TORREZAN

      Resposta
      • 1 de março de 2010 em 08:26
        Permalink

        Bom dia,

        Alguns antigos soldados do 20º tem se encontrando ao criar grupos de discussão no Yahoo ou comunidades no Orkut. Aqui no Blog um ou outro dessa alguma mensagem, mas não tenho como entrar em contato com eles.

        Grande abraço,

        Vander

        Resposta
  • 31 de dezembro de 2009 em 13:12
    Permalink

    Olá Vander !
    Também servi em 89 – na 3ª CIA. Cara o que era aquilo ??!!??!! rsrsrsrsrs….mas, foi legal. A gente nunca esquece ! Como entrar em contato mais pessoas daquela época ?? Abraços e fique com Deus.

    Resposta
    • 4 de janeiro de 2010 em 17:09
      Permalink

      Oi Jorge,

      Bons tempos aqueles, mesmo sofrendo um pouco.
      Sobre encontrar o pessoal daquela época, existem comunidades no Orkut e Grupos no Yahoo. Da CCS 89 tem um Grupo no Yahoo Groups.

      Grande abraço,

      Vander

      Resposta
  • 3 de fevereiro de 2010 em 17:48
    Permalink

    E ai, guerreiro, lembro vagamente de você, Sd Vanderlei. Servimos no mesmo ano. Só que eu na 3ª Cia.. Tiramos guarda do quartel algumas vezes. Lembro de alguns colegas de escola ou vizinho. Sd Barzoto e o Moreira da 2ª Cia, Sd Paião da 1ª Cia. E Logo acima em outro depoimento, tem o Sd Egnaldo, acredite, meu colega de 1ª série da Escola mun. Parigot de Souza de 1.978. Espero que ele veja isso. Tem muitos colegas na só da Cia. mas sim do Batalhão que tenho as lembranças e fotos para recordar desse saldoso ano de minha vida. Um Abraço e tudo de Bom. Eu sou (era) SD THIBES 1352 do 2º Pel.

    Resposta
    • 11 de fevereiro de 2010 em 16:19
      Permalink

      Oi Thibes,

      Eu me lembro bem de você. Se não me engano também estudou no Polo na mesma época que eu. Em 89 tinha muita gente de Campo Mourão e da Unidade Polo servindo no 20º BIB. Um ou outro acabo encontrando de vez em quando.

      Grande abraço,

      Vander

      Resposta
  • 16 de agosto de 2010 em 11:59
    Permalink

    Muito bom ver o nome de amigos da epoca como Neuclair,Moreira,Thibes espero que me procurem no Orkut pois e no e-mail marciodviana@ig.com.br espero velos lá um grande abraço a todos e muita saudade da época.
    Só para recordar eu me tornei CB Viana em 1991 e fui motorista de Blindado do Pelopes quem se lembrar de mim me procure pelo e-mail do orkut acima deixado.
    A lá no Orkut tem algumas fotos e vou colocar mais aguardem e também alguns amigos da época.
    Grande abraço a todos e fica com DEUS.

    Resposta
    • 16 de agosto de 2010 em 14:21
      Permalink

      Oi Viana,

      Obrigado por sua visita ao Blog, muito “irmaos” dos tempos de 20 BIB tem aprecido por aqui.

      Grande abraço,

      Vander

      Resposta
    • 5 de novembro de 2012 em 11:45
      Permalink

      lembro de vc cb viana,das vbtp no sigba, sou sd 640 garcia 2 cia cs comt cap shoreder ,virei o jipe com ele e mais 3 cbs dentro ,lembra? um abraço

      Resposta
  • 12 de fevereiro de 2012 em 14:23
    Permalink

    AÍ GALERA MEU E MAIL É marcelinocorrea72@hotmail.com. Saudades daqueles tempos abraços a todos. SERVI NA CIA DE APIO TENENTE FIGNER. TENENTE DÓGENES QUE HOJE É CORONEL ATUAL DO 20 BIB.

    Resposta
  • 16 de julho de 2012 em 18:17
    Permalink

    Oi pessoal… Alguem serviu com o soldado GRAVI(Marcelo Gravi ferreira) no 20º BIB? Ele foi boina preta e gostaria de fazer uma homenagem a filha dele, que pouco o conheceu… Valeu. Beijos Julia!

    Resposta
  • 27 de julho de 2012 em 08:39
    Permalink

    Eai dissenha, sou o honorato, tudo bem contigo amigo velho…um grande abraço.

    Resposta
  • 6 de abril de 2013 em 19:36
    Permalink

    ola guerreiro sou o Cicero “praguinha” tambem tambem estive na sugundona em 89 abraço. tambem estive em bariloche…

    Resposta
    • 8 de abril de 2013 em 09:43
      Permalink

      Oi Cicero!!

      Pois é, passei dois anos na CCS, entre 1989 e 1991.

      Não lembro de você pelo nome, mas com certea devemos ter tirado serviço juntos.

      Tenho outro Blog, que é dedicado somente a CCS de 89. O endereço é http://ccs20bib1989.wordpress.com

      E nunca estive em Bariloche. As fotos da página inicial do Blog foram tiradas no Canadá e na Bolivia.

      Abraço,
      Vander

      Resposta
  • 26 de abril de 2013 em 21:04
    Permalink

    oi gente!!!
    tambem serví no 20 em 89.
    sd 1157 jairo , 1ª cia 3º pel

    abraços!!!

    Resposta
  • 1 de outubro de 2014 em 20:17
    Permalink

    Olá amigos, também me chamo Vander, Eu era da turma de 1989 da Companhia de Apoio!! Sou de Londrina-Pr. Poxa, quando olho as fotos, meu coração se espreme, de tanta emoção. Que saudades, apesar do sofrimento, foi uma grande experiência em minha vida!! Meu email é vander1421@hotmail.com
    Facebook: Vander Mendes Londrina-Pr.
    Abraços à todos!!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *