MISSÃO CUMPRIDA

cab_formOntem apresentei junto com Monique, minha colega de Faculdade e de trabalho, o projeto de estágio do curso de História. Teve uma banca formada por alguns professores e assistida por vários alunos. Como fizemos o estágio no mesmo colégio (o colégio onde trabalho), acabamos fazendo a apresentação juntos. Eu falei sobre a parte histórica do colégio e a Monique sobre a parte pedagógica. A principio seriam 20 ou 30 minutos de apresentação, mas no fim foram 01h15min apresentando. Escolhemos como professor da banca o Prof. Décio, que é o mais “fodão” e exigente do curso. Acho que fomos os unicos que escolhemos ele, pois os demais alunos escolheram professores mais “light”. Particularmente gosto do Prof. Décio e também tinha confiança de que junto com a Monique, a exemplo do ano passado, nosso projeto de estágio seria muito bom e então queria que ele fosse testado da melhor forma possível e pela pessoa mais exigente possível. E no fim valeu a pena, pois apesar do professor ter feito uma pergunta que tivemos dificuldade em responder, no final discretamente ele deu um sorriso e um ok o que signifou que realmente nos saímos bem.

Saí da faculdade eram 23h20min e no estacionamento só tinha meu carro sozinho lá no fundão. E pra piorar eu estava sem comer nada desde a hora do almoço, com dor de cabeça e o pé machucado doendo. Mas me sentindo feliz e realizado, pois agora encerrei de vez a faculdade e após iniciar três faculdades, finalmente cheguei ao final de uma. Não foi fácil, foram anos de muita luta e sacrificio, finais de semana e madrugadas “perdidas” estudando, muitas horas passando raiva em congestionamentos e um boa grana investida. Mas naquele momento em que segui mancado até o fundo do estacioanemnto para pegar o carro, tudo isso ficou para trás e só existia uma sensação de missão cumprida. Olhei para o céu e agradeci a Deus por ter me dado forças, pricnipalmente nas horas mais difíceis e nas vezes em que tive vontade de largar tudo.

Fui pra casa fazendo uma retrospectiva mental sobre os momentos bons e ruins pelos quais passei na faculdade. No caminho parei num Habbib´s comprar esfirras pois a fome era muita. Cheguei em casa após a mei-noite, tomei um banho rápido e sentei na cama para comer minhas esfirras. Após comer não lembro de mais nada, só sei que acordei de madrugada sentado na cama, morrendo de frio (fez 9 graus de madrugada), com a tv ligada, luz acesa e um gosto de esfirra na boca.

Mas valeu a pena…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *